Afinal, o que a gente faz?

Nos últimos meses, quando a gente começou a colocar mais tijolinhos na nossa escada rumo a uma maior presença online, muita gente começou a me perguntar: “O que vocês fazem na Gaia?”. 

A resposta mais objetiva, que eu uso nas apresentações para investidores, clientes e família é: “A gente democratiza o acesso à robótica educacional de qualidade, inspirando crianças e jovens para que se apropriem da tecnologia através da educação.”

O problema é que essa frase junta bastante coisa, e às vezes não dá tempo de aprofundar e explicar o que cada uma dessas palavras significa. E pode acreditar, tem muito significado aí! 

Democratizar o acesso?

Quando eu comecei o mestrado em empreendedorismo lá em 2018 na FEA-USP, eu tive o privilégio de ter como colega de sala um cara que admiro muito, o Gustavo Fuga, da 4you2. A 4you2 me chamou muita atenção pela missão de democratizar o acesso ao inglês. Algo que era natural na minha bolha privilegiada e que, após esse contato com o Fuga, me abriu os olhos para a realidade de que a maior parte das pessoas no Brasil não tem inglês básico, e que isso tira delas diversas oportunidades.

Democratizar era dar oportunidade para que mais pessoas pudessem estudar inglês de qualidade, pagando um preço mais acessível. Isso era possível a partir de um modelo novo, que usava bastante tecnologia para ser mais eficiente e abordava o problema sob uma nova perspectiva.

É essa visão de democratizar o acesso que nós temos aqui na Gaia, trazendo para a robótica educacional e, mais recentemente para a programação também. Queremos levar esse tipo de educação a preços mais acessíveis, com alta qualidade, a partir de um novo modelo.

Robótica educacional?

A robótica educacional é basicamente usar a construção de robôs dentro de sala de aula para desenvolver habilidades dos estudantes. Se quiser se aprofundar, a Re, nossa líder educacional, fez um texto falando sobre essa temática aqui.

Por exemplo, ao ensinar a montar um carrinho controlado por um computador, eles aprendem conceitos de química, física, matemática e programação.

 

Júlia e Pedro montando carrinho robótico.
Júlia solda, com ajuda do professor, parte da joaninha robótica.

Se formos mais além, podemos pensar em uma joaninha robótica e ensinar conceitos de biologia, como por exemplo saber diferenciar insetos pelo formato do seu corpo e não apenas pela cor.

De qualidade?

Quando falamos em preços mais acessíveis, isso não quer dizer que precisamos tornar o produto ou o serviço pior. Em especial quando falamos de educação, não podemos abrir mão da qualidade do ensino.

Na Gaia, quando falamos que temos um modelo de baixo custo e alta qualidade, é que a forma como nosso negócio foi construído é enxuta, eficiente, usando muita tecnologia, com o objetivo de garantir uma educação diferenciada.

É por isso que nossa metodologia de ensino é fortemente baseada em ciência e queremos ir muito além do “monta-monta”, que já é uma commodity quando falamos em robótica educacional. Buscamos levar o ensino de ciências usando a robótica e a tecnologia como uma forma de tornar esse aprendizado mais divertido e atraente.

Outro ponto fundamental é que o professor é o principal líder nesse processo, devendo ser valorizado. Dessa forma, nós remuneramos acima da média os professores para garantir que sejam valorizados e possam entregar uma aula de qualidade.

Inspirar para se apropriar da tecnologia

Na última parte da nossa frase, entra o propósito do que fazemos, que é inspirar essas crianças e jovens para que se apropriem da tecnologia. Em nossa visão de futuro, é fundamental levar alfabetização tecnológica desde cedo, para que o estudante não olhe para a tecnologia como algo que não é para ele, carregando isso para sua vida.

A ausência de iniciativas, tanto privadas quanto públicas nesse sentido, só vai aumentar ainda mais a desigualdade em nossa sociedade.

Dessa forma, a gente busca inspirar os estudantes fazendo com que as aulas sejam divertidas e instigantes, que o conteúdo seja diversificado e dinâmico e que os professores sejam aliados motivadores desse processo.

Como isso chega na prática para os estudantes?

Hoje a Gaia leva robótica educacional no formato de cursos livres para as escolas. Temos um formato que se adapta às necessidades de cada contexto escolar e oferecemos os cursos no contraturno.

No modelo online, que está acontecendo agora durante a pandemia, em geral as aulas duram 1,5h, acontecendo uma vez por semana. O estudante tem acesso a uma plataforma recheada de conteúdo de robótica, com vídeos, manuais e outros materiais de apoio. Além disso, não poderia faltar um kit de robótica, que nós entregamos na casa de cada um.

Temos bastante orgulho dos nossos kits, que têm ferramentas e materiais selecionados com muito cuidado, pensando nos projetos que podem ser trabalhados ao longo do curso.

O kit básico vem com uma caixa feita exclusivamente por nós, em conjunto com uma série de parceiros para que seja durável e represente a transformação que queremos levar para a vida de cada estudante.

Cada kit possui um conjunto de componentes eletrônicos, como LEDs, motores, fios, etc, para permitir o melhor aprendizado possível.

Kit básico de robótica da Gaia

A robótica da sua escola vai além do "monta-monta"?

A Gaia tem uma metodologia única que vai além, trabalhando uma série de habilidades do futuro.

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *